O e-book do Colcha de Retalhos está disponível para leitura online e para download, nos formatos pdf e epub.
O audiolivro está disponível para audição online e para download em formato mp3.

Além disso, os leitores podem solicitar o envio do livro por e-mail:
rodrigodomit@gmail.com

Se gostar do livro, passe-o adiante!



27 de abril de 2012

Lembrete - Lançamento em Londrina

Data: 05 de Maio, sábado - Horário: 19h
Local: Villa Badú - Batata Suíça & Petiscos
Rua Alagoas, 679 - Centro - Londrina


Clique na imagem para ampliar

23 de abril de 2012

Opinião dos Leitores - Daniel Russell Ribas

Narrativas que lembram em um instante do que é feita a boa literatura.


por Daniel Russell Ribas, editor, escritor e jornalista do Rio de Janeiro - RJ





O espaço "Opinião dos Leitores" está aberto a todos que quiserem expor suas opiniões sobre a obra:

22 de abril de 2012

Opinião dos Leitores - Amanda Reznor

Ao feitio de sentenças pungentes, a verdade evola das folhas feito vidas desnudas,
ora cálidas,
ora críticas,
ora amargas,
numa conspiração que trama as letras em fios de realidade, momentos
alegres,
sórdidos,
paradoxos,
tecendo um a um os pontos
frágeis,
nodosos
ou coloridos
dessa adorável Colcha de Retalhos...
- e não esquecei-vos, leitor (oh, não!) de que o cobertor só alenta o que já habita calor.


por Amanda Reznor, escritora de São Paulo - SP





O espaço "Opinião dos Leitores" está aberto a todos que quiserem expor suas opiniões sobre a obra:

21 de abril de 2012

Colcha de Retalhos no blog Textos & Livros Premiados

Fonte:
http://textospremiados.blogspot.com/2012/03/colcha-de-retalhos.html




Apresentação:


O livro reúne setenta e três textos curtos e, apesar da predominância maciça dos contos, escapa em alguns momentos para a poesia e para a crônica. Assim como uma colcha de retalhos, a obra apresenta-se como um emaranhado heterogêneo; No entanto, ao aproximá-la da vista, torna-se possível notar as costuras e amarras entre temas, estilos, linguagem e ritmos.
A obra conta com projeto gráfico da ilustradora Laís Brevilheri e não tem prefácio, orelhas ou sumário. Desse modo, o leitor pode sentir-se livre para percorrer os caminhos traçados pelo escritor ou para percorrer suas próprias linhas e costuras.

"Quando menina, meus sonhos eram aquecidos por uma velha colcha de retalhos. Hoje, mulher feita, é essa colcha de palavras costuradas pelo Rodrigo que me emociona."
HENRIETTE EFFENBERGER, escritora de Bragança Paulista - SP

"Narrativas que lembram em um instante do que é feita a boa literatura."
DANIEL RUSSELL RIBAS, editor e jornalista do Rio de Janeiro - RJ

"Um livro pequeno, abastecido de curtas composições, boas intenções e poesia pra mais de metro. O livro me fez lembrar a velha máxima “as melhores essências estão nos menores frascos”. Domit levou isto tão a sério que acabou criando um pequeno clássico, sim, pois abastado de aforismos, inversões, fantasia e, acredite, surrealismo."
ANGELO PESSOA, escritor e professor de Cordeiro - RJ


Amostra grátis:


Site do livro:







Autor: Rodrigo Domit

Concurso: Prêmio SESC de Literatura - 2008
Organização: SESC - Nacional
Classificação: Finalista

Concurso: Prêmio Utopia de Literatura - 2010
Organização: Utopia Editora
Classificação: 1º Lugar

20 de abril de 2012

Opinião dos Leitores - Henriette Effenberger

Quando menina, meus sonhos eram aquecidos por uma velha colcha de retalhos. Hoje, mulher feita, é essa colcha de palavras costuradas pelo Rodrigo que me emociona.


por Henriette Effenberger, escritora de Bragança Paulista - SP





O espaço "Opinião dos Leitores" está aberto a todos que quiserem expor suas opiniões sobre a obra:

19 de abril de 2012

Opinião dos Leitores - Jorge Nagao

Rodrigo é conciso, preciso, com siso.
Rodrigo é sensível, irônico, bom de ler.
Rodrigo conhece os atalhos, tece bem os retalhos,
dá as cartas porque ele é do baralho.
Rodrigo tem o Dom e o It, essenciais para escrever.
Rodrigo é "Domitier".


por Jorge Nagao, escritor de São Paulo - SP





O espaço "Opinião dos Leitores" está aberto a todos que quiserem expor suas opiniões sobre a obra:

18 de abril de 2012

Opinião dos Leitores - Vivina de Assis Viana

Muitas vezes, pretensiosamente, pensamos que já lemos tudo.
Outras vezes, levianamente, imaginamos que já escreveram tudo.
Aí, atropelados por uma dose fatal de inovadora simplicidade como a dessa Colcha de Retalhos, percebemos que ainda há muito o que ler, e que existem novos e jovens autores nos surpreendendo a cada página, a cada frase. Felizes de nós.


por Vivina de Assis Viana, escritora de São Paulo - SP






O espaço "Opinião dos Leitores" está aberto a todos que quiserem expor suas opiniões sobre a obra:
http://livrocolchaderetalhos.blogspot.com.br/p/opiniao-dos-leitores.html

17 de abril de 2012

Opinião dos Leitores - Maria Balé

Colcha de Retalhos (Inteiros) é um manancial. Dele, fios cristalinos me invadem e me inundam com a poética filosófica - ou seria filosofia poética? - das narrativas curtas de Rodrigo Domit. Uma densa apreensão da vida, e seus desdobramentos, fazem da obra um oráculo em poucas e deliciosamente costuradas palavras. Lindo!


por Maria Balé, escritora de São Paulo - SP





O espaço "Opinião dos Leitores" está aberto a todos que quiserem expor suas opiniões sobre a obra:
http://livrocolchaderetalhos.blogspot.com.br/p/opiniao-dos-leitores.html

16 de abril de 2012

Opinião dos Leitores - Angelo Pessoa

Um aforista chamado Domit

Meu primeiro contato com os escritos de Rodrigo Domit aconteceu por acaso. Estava lendo os premiados do concurso de poesia Helena Kolody e deparei-me com seu minúsculo, porém extraordinário, poema: Curiosa. Brilhante!
Causou-me surpresa uma banca julgadora ter coragem (o que falta em muitas) de premiar um poema de três versos. Mas aconteceu. Não poderia ser diferente, pois ‘Curiosa’ dizia muito em poucas palavras. Assim como fez Renato Russo com sua imbatível composição “Por enquanto”, minha música favorita.
Esta semana comprei ‘Colcha de Retalhos’, do Domit, um livro pequeno, abastecido de curtas composições, boas intenções e poesia pra mais de metro.
O livro me fez lembrar a velha máxima “as melhores essências estão nos menores frascos”. Domit levou isto tão a sério que acabou criando um pequeno clássico, sim, pois abastado de aforismos, inversões, fantasia e, acredite, surrealismo.
Penso que Karl Kraus ficaria orgulhoso em conhecer Domit. Melhor, acho que ele almejava ter um filho assim. Abusando: EU gostaria de ter um filho com tamanho talento.
O livro poderia conter um único conto: ‘Viver e recordar’, já bastaria. Mas não seria um livro, certo? Isso. Então, sabiamente, o jovem escritor resolveu reunir outras pérolas e deu nisso. Uma pequena manta que na dedicatória, humildemente, “pensa servir somente para cobrir os pés...”. Engano, ela aquece a alma inteirinha.
Valeu muito experimentar.


por Angelo Pessoa, escritor de Cordeiro - RJ





O espaço "Opinião dos Leitores" está aberto a todos que quiserem expor suas opiniões sobre a obra:

15 de abril de 2012

Convite - Lançamentos em Londrina (05/05), Curitiba (19/05) e Uberaba (02/06)

LONDRINA

05 de maio de 2012, a partir das 19h
Villa Badú - Batata Suíça & Petiscos - Rua Alagoas, 679
http://on.fb.me/emlondrina

Clique na imagem para ampliar



CURITIBA

19 de Maio de 2012, das 13h às 18h
Casa di Bel - Alameda Dom Pedro II 602
http://on.fb.me/emcuritiba

Clique na imagem para ampliar




UBERABA

02 de junho de 2012, das 10h às 12h
Livraria Alternativa Cultural - Rua Major Eustáquio, 500
http://on.fb.me/emuberaba

Clique na imagem para ampliar

Colcha de Retalhos no 2º Desafio 'Escrita Criativa' do blog Concursos Literários

O blog Concursos Literários lançou hoje a 2ª edição de seu Desafio "Escrita Criativa".

Os autores dos cinco melhores textos relacionados às arpilleras chilenas, que bordavam para contar as histórias que a ditadura de Pinochet tentava silenciar, serão premiados com um exemplar do livro Colcha de Retalhos e terão suas obras publicadas no blog Concursos Literários.

Os participantes ainda concorrem a um exemplar do livro Fragmentos e Estilhaços, de Simone Pedersen, e um exemplar do livro Asfalto, de Sérgio Bernardo.


Leia o regulamento e participe!
http://concursos-literarios.blogspot.com/p/escrita-criativa.html

14 de abril de 2012

Fotos do Lançamento em São Paulo

O lançamento foi realizado no dia 31 de março, no Pier 1327, e muitos amigos compareceram. Infelizmente, eu esqueci de levar uma máquina fotográfica mais apropriada e, portanto, seguem aqui algumas fotos enviadas pela Amanda Reznor e outras tiradas com o meu celular:



PIER 1327 - BEER & WINE

Mesa do livro

Aninha e eu

Jorge Nagao, Amanda Reznor, Maria Balé e Vivina de Assis

Heber e Céci

Tâmara e César Veneziani

Tâmara 

Jorge Nagao, Maria Balé e Amanda Reznor

Meu jeito estranho de segurar a caneta

4 de abril de 2012

Colcha de Retalhos em São Paulo

Neste sábado (31/03) foi realizado o lançamento do Colcha de Retalhos em São Paulo, no Pier 1327.

Durante a noite, tive o prazer de reencontrar diversos amigos e de conhecer pessoalmente outros. Agradeço aos que estavam presentes: Larissa, editora da Utopia, César Veneziani, Renan  Carreira, Ceci e Heber, Zeh Gustavo, Maria Balé, Vivina de Assis, Jorge Nagao, Zé e Bruna, Marco e Didi, Nakao, Ton, Mary e Fabiano, entre outros.

Destaco aqui os comentários da Maria Balé e da Vivina de Assis sobre a obra:
http://livrocolchaderetalhos.blogspot.com.br/p/opiniao-dos-leitores.html

Agradeço especialmente à Amanda, que deu a dica e fez o contato com o Pier, ao Jaime, que topou receber o evento, e ao Máscara, que nos atendeu durante a noite. Dispenso agradecimentos aos que estão sempre ao meu lado e já sabem o quanto sou grato por tudo que fizeram e fazem: Aninha, Camila, Lineu e Priscila.

Também destaco a presença do Alessandro (Marreco Bill), da Geração X², e compartilho com vocês o texto que ele publicou sobre o evento e sobre a obra:



Colcha de Retalhos
por Marreco Bill
http://geracaox2.com.br/?p=2964

Sábado fui no lançamento em São Paulo do livro COLCHA DE RETALHOS de RODRIGO DOMIT no Pier 1327 na Vila Mariana.
Quando vi a capa colorida do livro, percebi o quanto a vida pode ser cinza quando causamos deliberadamente um desequilíbrio em favor do TER e deixamos o SER renegado a segundo plano.
Precisamos de conteúdo técnico, mas também precisamos de arte, pois se aquela enche nossa mente, esta enche nossos corações.
E ouso arriscar que, quando atingimos um status de ser integral, sem seccionamento profissional, pessoal, emocional, espiritual etc., a arte passa a ser inserida no trabalho: O professor vira ator, o advogado vira poeta, o administrador vira maestro…
Percebam que a degustação da Colcha de Retalhos têm me trazido uma inspiração há tempos negligenciada.

Marreco Bill e Rodrigo Domit

Por ser um livro composto de prosas curtas, o essencial é dar espaço para o leitor viajar.
É uma obra que tende ao minimalismo, buscando a concisão e eliminação de tudo que não for estritamente necessário.
É uma delícia de ler! Meus retalhos preferidos até o momento: “Desfigurado”, “Incapacidade”, “Insatisfeita” e “Antropofagia”.

E como eu não poderia deixar o evento passar sem dar uma marrecada, depois de bater papo com o Rodrigo e sua esposa, tirar fotos, ter o meu livro, do Kchaço e do Chups autografado, fui embora e quando estava chegando em casa me toquei:

Putz! Esqueci de pagar os livros…